EUA citam Wakanda, país fictício de ‘Pantera Negra’, como parceiro comercial em site do governo

EUA citam Wakanda, país fictício de ‘Pantera Negra’, como parceiro comercial em site do governo

Lupita Nyong'o e Letitia Wright no filme 'Pantera Negra'Direito de imagem
Marvel/Disney

Image caption

Wakanda é um país africano fictício, que é cenário de ‘Pantera Negra’, adaptado para o cinema no ano passado

O site oficial do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos listou Wakanda – país fictício do filme Pantera Negra – como um dos parceiros comerciais americanos.

Um porta-voz do órgão afirmou que o Reino de Wakanda foi adicionado à lista por acidente durante um teste realizado pela equipe.

O mítico reino africano foi removido da lista exibida online na quinta-feira (19/12).

No buscador de tarifas agrícolas do site, havia ainda uma lista detalhada de mercadorias que as duas nações supostamente comercializavam, incluindo patos, burros e vacas leiteiras.

No universo Marvel, Wakanda é um país fictício localizado na África, terra natal do super-herói Pantera Negra.

O nome do país foi removido logo depois que a imprensa americana questionou sua presença na lista, o que gerou piadas sugerindo que as duas nações haviam iniciado uma “guerra comercial”.

Wakanda apareceu pela primeira vez nos quadrinhos do Quarteto Fantástico em 1966 e ganhou os holofotes novamente quando Pantera Negra foi adaptado para o cinema – e arrebatou três estatuetas do Oscar – em 2018.

Trata-se de uma nação rica e ultratecnológica, que esconde do mundo os seus recursos naturais, prodígios científicos e poderio bélico.

‘Muito confuso’

A inclusão inusitada do país na lista foi identificada por Francis Tseng, engenheiro de software de Nova York que estava pesquisando tarifas agrícolas para se candidatar a uma bolsa de estudos.

Ele informou à agência de notícias Reuters que, quando viu Wakanda pela primeira vez na lista, ficou “muito confuso”.

“Pensei que não estava lembrando direito do país do filme e estava confundido com outra coisa.”

Depois que o nome do país fictício foi removido, um porta-voz do Departamento de Agricultura informou ao jornal The Washington Post que Wakanda foi adicionada como parte de um teste conduzido pela equipe do site – e sua inclusão nunca deveria ter se tornado pública.

“As informações de Wakanda deveriam ter sido removidas após o teste e agora foram derrubadas”, declarou.

Após a remoção, um repórter de Orlando perguntou: “Então nós não temos livre comércio com Wakanda? E em que pé estão as negociações com a Agrabah?”, referindo-se à cidade onde se passa a trama de Aladdin.

Esta não é a primeira vez que um país fictício entra em cena no mundo real.

Em 2017, o então ministro das Relações Exteriores da Polônia, Witold Waszczykowski, disse a jornalistas que havia encontrado representantes de várias nações para discutir a tentativa da Polônia de ingressar no conselho de segurança da ONU – “como Belize e San Escobar”.

A questão é que Belize existe, mas San Escobar não.

Ao mesmo tempo, também acontece de as autoridades esquecerem de países que existem de fato.

Em 2004, por exemplo, a capa de um guia de viagem da União Europeia apresentava um mapa dos Estados-membros do bloco, incluindo o Reino Unido. O País de Gales, no entanto, estava misteriosamente ausente.

Direito de imagem
Getty Images

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Sr Administrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *