Petrobras registra recordes de produção total e de óleo em 2020

[ad_1]

A Petrobras (PETR3) registrou recordes em sua produção anual de petróleo e na produção total de 2020, que considera tanto óleo quanto gás natural, informou a empresa em comunicado.

Segundo a estatal, no ano passado foram produzidos, respectivamente, 2,28 milhões de barris por dia (bpd) de petróleo e 2,84 milhões de barris de óleo equivalente por dia (bpd), superando o recorde anterior, de 2015.

A Petrobras acrescentou que a produção no pré-sal totalizou 1,86 milhão de boed em 2020, sendo responsável por 66% do bombeamento total da empresa.

Os volumes da produção anual de óleo e de fabricação total dos produtos coincidem com o centro das metas de bombeamento da Petrobras, revisadas em outubro de 2020, e superam em 5% os objetivos originalmente previstos para o ano, afirmou a petroleira.

“Os atuais recordes de produção estão suportados em uma carteira de ativos com maior valor”, disse.

Segundo a Petrobras, o volume de produção superior ao originalmente planejado se deu em função de um bombeamento acima da capacidade nominal de processamento no campo de Búzios, diante de maior disponibilidade temporária de geração de energia e compressão de gás, e de um número menor de intervenções para combate à corrosão por dióxido de carbono em dutos submarinos.

A companhia também citou um declínio menor do que o previsto nos campos de Tupi e Sapinhoá, com melhor desempenho nos reservatórios, e maior eficiência de produção e otimização de paradas nas plataformas.

Isso ocorreu, disse a Petrobras, apesar dos cenários de restrições operacionais causados pela pandemia de Covid-19.

“Os recordes demonstram o bom desempenho operacional mesmo no cenário desafiador de 2020, com maior foco em ativos de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas”, acrescentou a estatal.

No ano passado, apoiado por uma firme demanda externa e o dólar favorável para exportação, o Brasil registrou recorde no volume de petróleo enviado ao exterior, com 70,6 milhões de toneladas, alta de 18,5% na comparação com 2019.

Venda de participação no RN

A Petrobras informou ontem que assinou com a V2I Transmissão de Energia Elétrica S.A. contrato para a venda da totalidade de sua participação de 49% na sociedade Eólica Mangue Seco 1 por R$ 42,5 milhões, valor a ser pago em uma única parcela no fechamento da transação.

Na quinta-feira, a Petrobras havia anunciado acerto para a venda de sua participação total de 49% nos parques eólicos Mangue Seco 3 e 4, por R$ 89,9 milhões, também para V2I Transmissão de Energia Elétrica, que tem como gestora a Vinci Infraestrutura Gestora de Recursos Ltda.

A empresa disse ainda que o processo de desinvestimento da Eólica Mangue Seco 2 – Geradora e Comercializadora de Energia Elétrica S.A. continua em andamento, na fase vinculante para venda de fatia de 51%, totalidade da participação acionária da Petrobras na empresa.

O complexo eólico Mangue Seco, localizado em Guamaré, no Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade instalada total de 104 MW. A Eólica Mangue Seco 1 detém e opera um parque eólico com capacidade de 26 MW.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.