Bolsa e moeda brasileiras são as mais desvalorizas nos primeiros meses de 2021

Bolsa e moeda brasileiras são as mais desvalorizas nos primeiros meses de 2021

Nos dois primeiros meses de 2021, o dólar subiu mais em relação ao real do que sobre qualquer outra das moedas mais importantes da economia global. A moeda dos Estados Unidos tem alta acumulada de 6,42% sobre o real neste ano, contra 5,84% da segunda pior colocada na lista, a Argentina, que vive uma forte crise financeira e econômica. Já o principal indicador da bolsa brasileira, o Ibovespa, perde de todos os principais índices das Américas.

Os números são de um levantamento feita pela provedora de informações financeiras Economatica a pedido do InvestNews.

Os dados refletem a persistência das preocupações do mercado em relação à situação interna no Brasil, com preocupações sobre o rumo das contas públicas. A dívida bruta do país segue crescendo e deu novo salto em janeiro. De acordo com dados divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira (26), o montante chegou a R$ 6,67 trilhões, ou 89,7% do Produto Interno Bruto (PIB). Nesse cenário, incertezas sobre o avanço de reformas econômicas e sobre o cenário político seguem sob o radar dos investidores.

Veja abaixo a comparação do desempenho da bolsa brasileira comparada aos demais índices das Américas:

Índice País Variação em dólar em 2021 (%) Variação em moeda local em 2021 (%)
Ipsa Chile 11,6 6,64
Sp/Bvl Peru General Peru 6,61 6,73
S&P Merval Argentina 3,19 0,36
Dow Jones EUA 3,17 3,17
S&P 500 EUA 2,61 2,61
Colcap Colômbia 2,21 0,84
Nasdaq EUA 0,93 0,93
Prec Y Cotiz México 0,2 3,74
Ibovespa Brasil -5,31 -7,55

Veja abaixo a variação do dólar em relação às moedas de vários países no acumulado de 2021, segundo a Economatica:

PAÍS VARIAÇÃO DO DÓLAR EM 2021, EM %
Brasil 6,42
Argentina 5,84
México 5,18
Japão 2,77
Suíça 2,57
Coreia do Sul 2,27
Israel 1,8
Filipinas 1,42
Suécia 0,9
Indonésia 0,74
Zona do Euro 0,73
Dinamarca 0,69
África do Sul 0,62
Peru 0,61
Rússia -0,4
Chile -0,45
Índia -0,8
Taiwan -1,01
China -1,11
Turquia -1,8
Noruega -1,97
Canadá -2,02
Austrália -3,62
Reino Unido -3,8

Considerando o intervalo de 1 ano, o real é a segunda moeda
que mais perdeu valor, com alta de 24% do dólar em relação à moeda brasileira.
Nesse intervalo, o pior colocado é o peso argentino, com alta de 48% no
período.

Veja abaixo a variação do dólar em 1 ano em cada país:

PAÍS VARIAÇÃO DO DÓLAR EM 1 ANO, EM %
Argentina 48,42
Brasil 24,67
Turquia 17,94
Rússia 13,32
México 9,29
Peru 6,78
Indonésia 1,59
Índia 1
África do Sul -2,9
Japão -3,96
Israel -4,48
Filipinas -4,52
Canadá -5,75
Suíça -7,37
Reino Unido -8,1
China -8,27
Coreia do Sul -8,4
Taiwan -8,44
Noruega -10,26
Zona do Euro -10,93
Dinamarca -11,34
Chile -12,37
Suécia -15,09
Austrália -16,93

Disparada do dólar na semana

Os dois últimos dias desta semana foram de forte disparada do dólar em relação a diversas moedas – inclusive o real. O motivo foi o pelo aumento da curvas de yields do Treasury nos EUA – ou seja, a subida da remuneração para os investidores de títulos de dívida do Tesouro norte-americano. O yield do Treasury de dez anos – referência para os custos globais de empréstimos.

Aumentos de juros de títulos reduzem a atratividade de ativos mais arriscados, como moedas emergentes (incluindo o real) e ações, uma vez que pioram a relação entre risco e retorno de manter ativos arriscados em carteira, enquanto melhora os retornos de um ativo considerado risco de base do mercado – os títulos do Tesouro dos EUA.

Segundo dados do Valor Pro, o dólar comercial terminou esta sexta-feira cotado a R$ 5,6087, o que representa uma alta semanal de 4,03%. Em fevereiro, o avanço ficou em 2,45%.

Agora você pode investir na Apple, Amazon, Google, Disney, Netflix através da melhor plataforma do mercado. Invista em BDRs pela Easynvest!

Sr Administrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *