Vendas do comércio apresentam queda histórica em 2020, diz Serasa

Vendas do comércio apresentam queda histórica em 2020, diz Serasa

O Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian registrou a maior retração de toda a série histórica do índice, iniciada em 2001. Segundo o levantamento, a atividade do comércio tem queda de 12,2% no acumulado anual de 2020 em comparação a 2019.

O Índice mostra ainda que apesar de nenhum segmento ter escapado dos números negativos, os comerciantes de veículos, motos e peças tiveram a baixa mais acentuada, com -16,2% e foram os principais responsáveis pela baixa do índice.

As quedas também foram registradas no setor de Vestuários Calçados e Acessórios (-14,9%), Movéis, Eletrodomésticos, Eletrônicos e Informática (-13,3%), Material de Construção (-11,4%) Supermercados, Hipermercados, Alimentos e Bebidas (-8,5%) e Combustíveis e Lubrificantes (-7,0%).

Queda do consumo em 2020 

Os resultados das Contas Nacionais Trimestrais, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (3), também revelam que o consumo das famílias caiu 5,5% em 2020 em comparação a 2019. 

No quarto trimestre de 2020, o consumo das famílias subiu 3,4% ante o terceiro trimestre do ano. Na comparação com o quarto trimestre de 2019, o consumo das famílias mostrou queda de 3,0%.

O consumo do governo, por sua vez, caiu 4,7% em 2020 ante 2019.

No quarto trimestre de 2020, esse indicador subiu 1,1% contra o terceiro trimestre do ano. Na comparação com o quarto trimestre de 2019, o consumo do governo mostrou queda de 4,1%.

Avanço das atividades financeiras

Já as atividades financeiras avançaram 4,0% no ano de 2020 em relação a 2019, enquanto as atividades imobiliárias cresceram 2,5%, de acordo com a mesma pesquisa do IBGE.

As indústrias extrativas tiveram expansão de 1,3% no ano passado. O aumento na extração de óleo e gás mais do que suplantou a queda nos minérios ferrosos.

O setor de informação e comunicação recuou 0,2% em 2020, a produção e distribuição de eletricidade, água e esgoto recuaram 0,4%, e o comércio encolheu 3,1%.

A indústria de transformação teve uma retração de 4,3% em 2020, enquanto a construção recuou 7,0%, puxada por uma perda nas obras de infraestrutura.

O segmento de transporte e armazenagem caiu 9,2%, e as outras atividades de serviços diminuíram 12,1%.

A agropecuária teve um avanço de 2,0% em 2020, puxado pelo bom desempenho das culturas de soja, café e milho.

*Com informações de Reuters e Estadão Conteúdo.

Sr Administrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *